Posts Tagged ‘filosofia de padaria’

Pensamento do dia

abril 26, 2010

.

.

.

Convenhamos, as coisas não precisam ser tão sérias, não é mesmo?

.

.

.

Nietzsche, Schianberg e Marçal Aquino

março 8, 2010

“[…] o professor Schianberg dá voz a Nietzsche – ‘Há sempre um pouco de loucura no amor, mas há sempre um pouco de razão na loucura’ -, para depois contestá-lo, lembrando que na loucura dos amores contrariados não há espaço nenhum para a razão, apenas para mais loucura.”

Eu receberia as piores noticias dos teus lindos lábios – Marçal Aquino

5 meses depois, finalmente comecei a ler. =)

No mundo dos gigantes

fevereiro 23, 2010

Esse muito bem articulado mundo adulto se enche de artifícios, códigos subverbais, para que se saque as “bolas foras” sem precisar escancarar as coisas.

Meu lado psicóloga

fevereiro 22, 2010

A galera do ego é meio medrosa. Dessas meio autistas. Vivem inventando fantasias nas quais são os protagonistas de esplendorosos triunfos. Mas nunca, de forma alguma, tentam implantar tais virtudes no meio social real. Talvez Platão tenha sido um desses. Se empenhou mais em explicar a metafísica da vida nas teorias MundoReal X MundoImaginário que vivê-la. Tem gente que pensa mais do que vive. Admito, sou meio filósofa.

Metas 2010

fevereiro 22, 2010

Escrever é uma coisa massa. Registrar os pensamentos passando mesmo que não se pense, efetivamente, em nada. Mas aí você vai e pensa na lua. No caminho que a luz dela faz no mar. Pensa no vento, no seu cabelo fazendo cócegas no rosto e vai pensando assim, descomprometidamente e relatando, também assim, descomprometidamente, e constatando que existe muita gente estranha no mundo como esse cara correndo, agora à noite, de moleton, óculos escuro e boné aqui na praia… eu sei que estou escrevendo meio sem lógica. Quase sen desenvolver uma linha de raciocínio e pá… mas é que continuo pensando no filme e naquela parte que o mocinho chega pra mocinha e diz: se você quer uma coisa, vá lá e pegue.

Meta 2010: se você quer uma coisa, vá lá e pegue.

fevereiro 22, 2010

Eu não acredito em deus. Mas tenho várias outras crendices bestas e umas manias estranhas, sabe?

Meu lado filósofa

janeiro 31, 2010

O mal pros que têm imaginação fértil é a facilidade de inventar coisas e o risco de perder-se nelas.

E tenho dito (experiência de vida).

Meu lado teóloga

janeiro 26, 2010

As vezes penso que um dia deus pode me castigar por escrever esse caderno. Isso seria realmente um problema se eu acreditasse em deus. Mas não só não acredito como o escrevo em minúsculo como se escreve casa ou televisão: deus. Mas se deus fosse Deus desses imperadores impiedosos como no velho testamento, talvez ele me castigasse menos pelo meu caderno que pelo meu Ego. Sim eu tenho um Ego enorme. Bem mais maiusculo que deus.

Meu reino por uma bola de sorvete de pistache

janeiro 26, 2010

Gosto muito mais de Deus quando identifico nele certas humanidades, e fico realmente muito feliz de que ele não exista pois a história comprova o que se passa pela cabeça de uma pessoa em situações de poder extremo.

Alice no País das Maravilhas

dezembro 22, 2009

Agora, que terminei o livro, fiquei com um seríssimo problema. Toda vez que olho pra lua minguante acho que, por trás dela, vai se materializar a cara risonha de um gato de duquesa.